De 07 a 09 de abril, a Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais (ESP-MG) recebeu o seminário "Direitos Humanos e Comunicação", uma das ações do Projeto Protagonismo LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Transgêneros), executado pelo Instituto Pauline Reichstul e financiado pela Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (SEDPAC).

Na noite da última sexta-feira (07), a mesa de abertura do seminário contou com a presença do Secretário de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, do Presidente do Instituto Pauline Reichstul, Danilo Chaves, entre outras autoridades.

O Projeto Protagonismo LGBT objetiva capacitar 32 militantes LGBT’s vindos de vários municípios mineiros para atuarem nos espaços de controle social e desenvolver ações de Advocacy (exercício de cidadania que envolve realizações de iniciativas que visam a defesa de uma causa por meio de diversas ferramentas, como por exemplo, a comunicação) no Executivo, Legislativo, Judiciário.

Direitos Humanos e Comunicação

Na manhã de sábado (08), jornalistas da capital mineira, a partir de suas experiências profissionais, falaram sobre a comunicação e a abordagem das pautas LGBT’s na imprensa mineira. Além disso, apresentaram estratégias de aproximação entre movimentos e mídia para uma comunicação efetiva na luta contra à LGBTfobia.

O Presidente Nacional da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Carlos Magno é coordenador do projeto e falou sobre a segunda fase da capacitação. “Essa aproximação da militância LGBT com os veículos de comunicação, seja ela comercial, alternativa e acadêmica é de máxima relevância. Oportunidade também para esses veículos entenderem o mundo da população LGBT. E conseguimos, foi um momento histórico”, comemora.

Simone Gallo, Superintendente Institucional da Rádio Inconfidência destaca a iniciativa pioneira em Minas. “A nossa sociedade precisa de esclarecimentos, precisa rever vários conceitos. A Empresa Mineira de Comunicação, empresa pública do governo do estado de Minas Gerais, tem o compromisso com a representatividade dessa parcela da população com voz ativa”, afirmou.

A militante do Coletivo Laura Vermont de Divinópolis, Região Oeste de Minas Gerais, Liliane Martins, também aprovou. “Hoje tivemos várias dicas de como melhorar o relacionamento com os meios de comunicação. Além de reunir vários amigos militantes, foi uma oportunidade de união e fortalecimento do movimento que adquirimos aqui e levamos ao interior”. O seminário promoveu também oficinas de relacionamento com a imprensa e estratégia de comunicação em redes.

Em maio, os capacitados se encontram novamente para a avaliação das ações desenvolvidas em suas cidades. Todo esse material será reunido em uma publicação.

Por Leíse Costa (Estagiária de Jornalismo/ ESP-MG)